Share |

Renato Soeiro, cabeça de lista à Câmara

Na sessão de apresentação de candidaturas, realizada no dia 5 de Março, na Biblioteca Municipal, o Bloco indicou Renato Soeiro como cabeça da lista candidata à Câmara Municipal.

Na altura, foi distribuída à comunicação social a seguinte nota, com um resumo da biografia política do candidato, nascido em 1953:

 

 

Iniciou a sua actividade associativa na AJCM – Associação da Juventude de Cabo Mor, em Vila Nova de Gaia, nos anos 60.

Foi membro da direcção da Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, eleito pela primeira vez em 1971, no que foi a primeira direcção associativa da Academia do Porto conotada com uma linha política situada mais à esquerda, hoje corporizada no Bloco de Esquerda. Nos anos seguintes foi reeleito para as mesmas funções. 
Foi nesses anos também sócio activo e director do TUP – Teatro Universitário do Porto.

Em 1973 foi alvo de quatro processos judiciais individuais e um processo colectivo, acusado, julgado e condenado por afixar cartazes, distribuir panfletos, participar em reuniões e pronunciar discursos, tudo actividades consideradas ilegais e de conteúdo subversivo. Foi também expulso da Universidade pelas mesmas razões e proibido de frequentar qualquer estabelecimento de ensino superior em Portugal e nas colónias.

Impedido de frequentar a Universidade, dedicou-se ao trabalho local. Inscreveu-se como sócio da Tuna Musical de Santa Marinha, tendo trabalhado na Secção Cultural: Boletim e Grupo de Teatro. 
Foi também sócio dos Mareantes do Rio Douro.

Com o 25 de Abril regressou à Universidade, tendo sido sucessivamente eleito, até concluir o curso, em 1977, para a direcção da Associação dos Estudantes da Faculdade de Engenharia da U. Porto.

Em 1974, fundou o CALP – Centro de Apoio às Lutas Populares de Vila Nova de Gaia, com sede na rua Cândido dos Reis, 322 desta cidade, tendo sido director e dinamizador desta organização.

É membro fundador da UDP – União Democrática Popular, partido criado em 1974, onde exerceu várias funções, desde a estrutura estudantil à Direcção Nacional e às estruturas locais. Foi militante de uma das organizações políticas que deram origem à UDP (CARP m-l), bem como das organizações que se lhe seguiram no processo de fusões então realizado.

Foi activista dos GDUPs – Grupos Dinamizadores de Unidade Popular, organização criada na sequência da candidatura presidencial de Otelo Saraiva de Carvalho, em 1976.

Foi sócio e director da Gesto – Cooperativa Cultural.

Na sequência da campanha de Maria de Lurdes Pintasilgo nas eleições presidenciais de 1986, colaborou na fundação da APRIL – Associação Política Regional e de Intervenção Local, a cuja Direcção pertenceu em vários mandatos.

É sócio da Associação 25 de Abril, tendo sido vários anos membro da Direcção da Delegação do Norte da A25A.

Participou, em 1999, nos trabalhos de fundação do Bloco de Esquerda, partido onde tem exercido variadas funções: foi membro da Mesa Nacional, da Comissão de Direitos, do Departamento Internacional e é hoje membro da Comissão Coordenadora Concelhia de Vila Nova de Gaia.

Entre 2004 e 2007 foi coordenador da EACL – European AntiCapitalist Left, uma rede de partidos de esquerda revolucionária da Europa. Nestes anos participou também, em representação do Bloco de Esquerda, no NELF – New European Left Forum.

Entre 2004 e 2015, foi membro do secretariado político do GUE/NGL (Esquerda Unitária Europeia, Esquerda Nórdica Verde) no Parlamento Europeu, grupo a que pertencem o Bloco de Esquerda e o PCP. Entre 2004 e 2009 exerceu funções numa Comissão Parlamentar como responsável do grupo pelas áreas da Cultura, Educação, Juventude, Desporto e Media. Entre 2009 e 2015 foi responsável pelas áreas da Investigação e Inovação, Telecomunicações e Internet, tendo participado nos trabalhos de definição do programa Horizonte 2020.

Foi, durante mais de uma década, e até ao congresso de Dezembro de 2016, membro da Comissão Executiva do partido da Esquerda Europeia, um partido europeu com 37 partidos de 25 países. 
Representou a Esquerda Europeia, o GUE/NGL e o Bloco de Esquerda em reuniões internacionais, fóruns sociais e congressos em muitos países de vários continentes.

É Engenheiro Civil (opção de Planeamento Regional e Urbano) pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e frequentou (sem concluir) o curso de Filosofia na Faculdade de Letras da UP.