Share |

BE Gaia - Moção Aeroporto

Para além dos novos donos da ANA  terem procedido a mais de seis aumentos nas taxas que incidem sobre passageiros (mais de 34% em três anos) e sobre as companhias aéreas de bandeira (mais de 70%), as notícias recentemente vindas a público sobre a política de preços da TAP,  que  faz com que os voos de longo curso  a partir do Porto sejam mais caros  do que a partir de Vigo, são apenas  mais uma confirmação do plano em marcha para enfraquecer a dimensão intercontinental do Aeroporto do Porto, transformando-o num aeroporto com mais voos domésticos e de âmbito regional, com cada vez maior utilização de companhias de baixo-custo (mais de 70% em 2015).

Não podemos aceitar os sucessivos aumentos de taxas decididos pela ANA/Vinci nem a política destrutiva dos gestores da TAP quanto ao Aeroporto do Porto, que conduzem à diminuição do seu papel económico e social. Pelo exposto, a Assembleia Municipal de Gaia reunida em sessão ordinária em 6 de Fevereiro de 2017, tendo em conta que o Estado português ainda possui significativa  participação no capital social da TAP, 

- Manifesta a sua discordância com as decisões da TAP de retirar rotas internacionais e intercontinentais ao aeroporto do Porto;

- Repudia os sucessivos aumentos de taxas aeroportuárias concretizados pela ANA/Vinci que oneram os passageiros e sobrecarregam mais especialmente as companhias aéreas de bandeira;

- Reclama do Governo o exercício firme de todos os seus poderes junto da TAP, para que sejam garantidos o equilíbrio territorial e defendidos os interesses do Porto e da região Norte de Portugal.

Conseguimos aprovar a nossa moção sobre o Aeroporto do Porto, na Assembleia Municipal. Apenas o CDS se absteve.

Vila Nova de Gaia, 16 de fevereiro de 2017

O deputado municipal do BE

(Luís Monteiro)